Entenda o que é o licenciamento ambiental da aquicultura

Medida tira da irregularidade 10 mil pessoas ligadas à atividade

A Via Rápida Ambiental – marco regulatório para a pesca – desatou o nó que dificultava o licenciamento ambiental e colocava em um patamar de irregularidade 100% dos produtores que agora serão cadastrados. A medida beneficia aproximadamente 10 mil pessoas, considerando-se os seis frigoríficos, que processam 80% da produção local, as empresas de ração de peixe e os pequenos e médios produtores.

Para entender esse novo cenário, a Fiesp realiza nesta quarta-feira (6), seminário inédito sobre Licenciamento Ambiental da Aquicultura. Trata-se do primeiro evento sobre o tema desde a criação da Via Rápida, no final do ano passado.

O objetivo é refletir sobre questões ambientais, legais e econômicas, o que inclui linhas de financiamento do BNDES, ou seja, mecanismos de competitividade para a psicultura, considerada uma vocação do Estado.

Em São Paulo, a tilápia é o carro-chefe: em 2012 foram produzidas 80 mil toneladas (faturamento estimado de R$ 350 milhões) com previsão otimista de bater na marca das 110 mil ainda este ano. A expectativa é que a produção paulista tenha potencial para alcançar 500 mil toneladas, nos próximos dez anos, levando-se em conta bom clima, água abundante, diversas empresas de ração animal instaladas e o maior mercado consumidor do país, além de se investir na capacitação profissional.

O Brasil vive fenômeno semelhante: em 2012, saldo de 600 mil toneladas, sendo 90 mil de camarão criado no Nordeste e o restante da conta que se fecha com peixe de água doce. Não foi à toa que se criou o Ministério da Pesca e da Psicultura.

A Aquicultura é hoje um dos segmentos da produção animal que mais cresce no mundo, respondendo pelo mercado de 99% do salmão e 80% do camarão, de acordo com dados internacionais (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura/FAO).

Entre os participantes do Seminário de Licenciamento Ambiental da Aquicultura, a secretária de planejamento e ordenamento da Aquicultura do Ministério da Pesca, Maria Fernanda Nince Ferreira, os secretários estaduais Bruno Covas (Meio Ambiente) e Mônika Bergamaschi (Agricultura e Abastecimento), além de representante do BNDES.

 
SERVIÇO
Dia e hora: 6 de março das 8h30 às 16h30
Local: sede da FIESP à Av. Paulista, 1313
Saiba mais: http://www.fiesp.com.br/agenda/seminario-licenciamento-ambiental-da-aquicultura/

 

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP
Assessoria de Jornalismo Institucional
Tels. (11) 3549.4590 e 3549.4643