APL Mirassol (móveis)

Ao final da primeira etapa do APL, os empresários participantes do programa no pólo moveleiro de Mirassol já apresentam produtos com novo design e ganho de 13,4% de produtividade (descontado o efeito da inflação).

Outro número que comprova o sucesso do trabalho realizado ao longo de 2004 no APL é o aumento da relação entre receita e custos de materiais (ROL/CI), de 2,7%, resultado da redução de desperdício de materiais e do aumento na venda de produtos com maior valor agregado.

A meta, agora, é a execução do plano estratégico, para o qual a Fiesp, o Sebrae e os parceiros locais, juntamente com os empresários, unirão esforços em 2005.

Saiba mais sobre o trabalho realizado para alcançar essas conquistas:

Maior lucro e competitividade com ações cooperadas

A experiência conjunta de um grupo de empresários do setor moveleiro da cidade de Mirassol vem mostrando que, ao contrário do que eles imaginavam, cooperar com o concorrente pode ser a melhor alternativa para o crescimento.

A mudança de mentalidade vem ocorrendo desde que os 16 micro e pequenos empresários da região passaram a integrar o Arranjo Produtivo Local (APL) de Mirassol, há pouco mais de um ano. O projeto pretende fortalecer indústrias locais por meio do aprimoramento da sua gestão. A direção foi traçada a partir de um estudo técnico feito pela Fiesp para detectar as principais características desse pólo moveleiro.

Os empresários do APL passaram por cursos e treinamentos, participaram de discussões sobre os principais entraves ao seu crescimento. Da troca de experiências entre eles e da orientação dos profissionais especializados envolvidos no projeto, surgiram as soluções. Para problemas específicos, cada empresa contou com o apoio de consultores. Denominada PAI (Plano de Ação Imediata), essa fase do projeto buscou alternativas de curto prazo e de custos baixos para melhorar o desempenho das indústrias.

Os custos foram reduzidos com ações cooperadas. Participação conjunta em feiras setoriais, compras compartilhadas, visitas técnicas entre as empresas e vendas de excedentes de produção de uma fábrica para outra foram algumas das possibilidades que os empresários do APL de Mirassol encontraram para aumentar a lucratividade e a competitividade.

Ação estratégica. Após as conquistas obtidas no PAI, as empresas partiram para as ações estratégicas. Agora, um dos desafios é definir o nicho de mercado, identificando o tipo de consumidor que se pretende atingir. A produção atual é bastante variada, a maioria oferece desde racks a guarda-roupas.

Das 16 participantes do APL de Mirassol, 14 fabricam móveis e duas produzem estofados. As maiores chegam a faturar, em média, entre R$ 30 milhões e R$ 35 milhões por ano. A intenção do programa é que os caminhos encontrados para o crescimento local ultrapassem os portões dessas empresas e sejam disseminados entre as demais indústrias da região.

OPINIÃO DOS EMPRESÁRIOS

“Com os APLs aprendemos coisas que nem sabíamos que existiam. Fizemos mudanças no processo produtivo que nos levaram a uma grande redução dos custos e modificamos o layout da nossa empresa, que até então achávamos que estava correto. O projeto nos colocou em contato com um designer que está nos orientando e dando idéias tanto para a montagem quanto para a concepção de idéias. Nossa linha de produção mudou pra melhor e agora tem mais valor agregado.”

Élcio Caneira, da Móveis Caneira